1. Existem mais de 16 espécies de cacau e as duas mais comuns no Brasil são: a Theobromacacao L e a Theobroma Leiocarpun Bern, chamado popularmente de cacau forasteiro ou cacau roxo, que se subdivide em quatro variedades: Comum, Pará, Maranhão e Catongo.

 

  1. O cacau era considerado pela civilização maia uma fruta dada diretamente pelos deuses aos homens. E, de tão importante, virou até moeda de troca. Nessa época na américa latina não se fazia do cacau o que conhecemos hoje como chocolate. Era feita uma bebida de sabor amargo com as sementes torradas e moídas, misturadas com água e pimenta.

 

  1. Ao contrário das outras frutas, o cacau nasce diretamente do tronco da árvore. O Cacaueiro pode chegar a ter 12 metros de altura e cada fruto tem entre 12 e 40 centímetros de altura.

 

  1. Essa pequena fruta é responsável por conter um volume relativamente alto de antioxidantes em sua concentração, em alguns casos, podendo apresentar até 12 vezes mais compostos do que o vinho. Os antioxidantes são compostos responsáveis por controlar o efeito dos radicais livres em nosso organismo, evitando o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, degenerativas e até alguns tipos de câncer.

 

  1. Diz-se que a primeira chocólatra do mundo foi a princesa espanhola Ana de Áustria. No início do século XVII, o chocolate ainda era somente uma bebida à base de cacau, mas a princesa não passava um dia sem a sua dose e é considerada a responsável pela chegada do chocolate à França.

 

  1. O cacau chegou ao Brasil pelo Estado do Pará, em 1746, trazido pelo francês Louis Frederic Warneaux. No mesmo ano, Antônio Dias Ribeiro recebeu algumas sementes do colonizador francês e começou a cultivar a amêndoa em Ilheus e Itabuna, sul do Bahia, o que ajudou no desenvolvimento econômico da região.

 

  1. De tão valioso, o cacau era usado como moeda e podia ser usado até para comprar um escravo, que chegava a custar 100 sementes de cacau.

 

  1. O Estado da Bahia produz cerca de 95% do cacau do Brasil, país cuja produção corresponde a mais ou menos 5% da mundial, sendo a Costa do Marfim o maior produtor do planeta, com aproximadamente 40% do total.

 

  1. O cultivo bem-sucedido do cacau na Bahia serviu de inspiração para o escritor Jorge Amado. Em 1933 ele lançou seu segundo romance, chamado “Cacau”, obra que conta a história dos trabalhadores de fazendas de cacau em um período de luta de classes e ampliação das ideias socialistas.

 

  1. A praga conhecida como vassoura-de-bruxa devastou as plantações de cacau na Bahia em 1989 e com a perda da produção o Brasil deixou de ser um grande exportador de cacau e passou para a condição de importador de cacau. A vassoura-de-bruxa, provavelmente originária da região amazônica, faz com que os ramos do cacaueiro fiquem secos como como uma vassoura velha e não produza mais.

 

Sabe mais alguma curiosidade sobre esse ingrediente nativamente brasileiro? Poste nos comentários!

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *