Olá pessoas queridas, tudo bem com vocês? Gente esse é o último artigo da série Melhor de Cinco, e eu preparei algo especial, vou escrever pra vocês os pontos principais de todos os artigos, uma forma de relembrarmos como é bom ingerirmos o chocolate. Então vamos lá?

Nós brasileiros somos grandes apreciadores de chocolate, hoje o Brasil é o quarto país que mais consome e terceiro maior produtor no mundo. Alguns anos atrás o forte de venda e consumo do chocolate era no período da páscoa, porém essa realidade está mudando, sendo hoje um mercado lucrativo o ano inteiro, visto que os brasileiros se identificam com essa iguaria. A indústria do chocolate está inovando, disponibilizando ao consumidor diferentes tipos de sabores, chocolate para celíacos, diabéticos, entre outros, ampliando assim várias classes de consumidores. Junto com essa diversidade de produtos, houve um maior consumo de chocolates artesanais, o que nos mostra que o consumidor está mais exigente por qualidade e sabor, aumentando o comércio de pequenas empresas que produzem um chocolate artesanal diferenciado das grandes marcas.

Mas quando vamos consumir o chocolate, qual será a melhor escolha? Será que existe diferença na composição dos chocolates? Sim ela existe. A diferença entre chocolate artesanal para o chocolate industrializado já começa na matéria prima, o primeiro produto que é formado após a colheita e processamento do cacau é o licor de cacau. Uma vez formado esse licor, a indústria começa a acrescentar o açúcar, manteiga de cacau, gordura, entre outros ingredientes. As pequenas empresas e lojas de chocolate artesanal também o fazem, porém são com produtos de maior qualidade que é a grande diferença de sabor apresentada no produto final. Outra diferencial é o armazenamento, embalagem e distribuição. Uma característica do chocolate artesanal, é o alto teor de cacau, principalmente em chocolates diet, sem lactose ou sem glúten. Na indústria o chocolate ganha forma (bombons, tabletes, etc) através do uso de máquinas, o que não acontece no chocolate artesanal, onde normalmente é manipulado pelas próprias mãos ganhando formas diversas, não tendo então um padrão exato de tamanho. Esse manejo diferenciado, embalagens próprias e uma distribuição em menor escala, reflete diretamente no custo, tornando o chocolate artesanal um pouco mais caro do que chocolate industrializado.

Além dessas diferenças, o chocolate artesanal apresenta um composto muito importante para a saúde, os flavonoides. E o que eles fazem no nosso corpo? Aumentam a capacidade antioxidante do plasma, melhorando a circulação sanguínea resultando em artérias e coração mais saudáveis. Boa notícia, não?

Ao longo do nosso dia a dia, passamos por situações estressantes, não nos alimentamos corretamente, poluição, inflamações, etc.. são nesses momentos que o nosso corpo produz grande quantidade de radicais livres o que traz muitos danos as nossas células, o antioxidante neutraliza essa ação, e o flavonoide é um antioxidante, que além de proteger as células, associado a outros mecanismos, previne doenças cardiovasculares.

Todo esse benefício é resultado do valor nutritivo e energético presente no chocolate. 100g desse alimento possui cerca de 523,8 Kcal. É um alimento muito rico devido a seu teor de proteínas, carboidratos, lipídios, sais minerais como cálcio, fósforo, potássio, magnésio e traços de ferro e cobre e vitaminas (A, B1, B2, D e E). Estudos apontam que o consumo do cacau e de chocolate aumentou a concentração do colesterol bom (HDL), outra ação comprovada é a diminuição da pressão arterial, melhorando a função endotelial dos vasos.

Além dos flavonoides, o chocolate tem algumas ações interessantes no nosso corpo. Quando ingerimos o cacau, entre inúmeros componentes, ele apresenta um chamado triptofano, que uma vez no nosso corpo, é responsável por ativar outros dois hormônios, dopamina e serotonina, mais conhecidos como os hormônios da felicidade. Isso por que eles agem diretamente no humor, na melhora da depressão e ansiedade. Além desses, existe mais um hormônio relacionado, a endorfina, que também é liberada ao ingerirmos chocolate nos proporcionando sensação de prazer e melhora da disposição mental.

Interessante não? Porém me pergunto, se o chocolate é tão bom e apresenta esses benefícios a nossa saúde, será que ele tem algo a contribuir na pratica esportiva também? Afinal atletas e desportistas também gostam de um chocolate não? Essa pergunta, foi a mesma que os cientistas fizeram e olha o que eles descobriram.

Além dos flavonoides, estão presentes no chocolate também a cafeína. Ela está presente nos grãos de café, nas folhas de chá, no chocolate, sementes de cacau, no guaraná e acrescentadas a bebidas para atletas. Uma vez que ingerimos a cafeína, ela estimula o sistema nervoso central, tem ação sobre o sistema musculo esquelético e cardíaco e é responsável pela atuação e liberação de muitos hormônios. Além de reduzir a fadiga durante o exercício, o indivíduo tem a sensação temporária de maior força muscular e maior competitividade, podendo então realizar a atividade física por um tempo mais prolongado antes de fadigar.

Então ao ingerirmos o chocolate nós estamos protegendo nosso coração, proporcionando bem estar ao corpo e ainda melhorando nosso desempenho na prática esportiva? Sim, mas lembre-se quanto mais puro for o chocolate e com maior teor de cacau maior quantidade desses compostos e por tanto maior os benefícios. Claro que a prática de exercícios e uma alimentação saudável e balanceada são indispensáveis. =) Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *