Oi gente! Tudo certo com vocês? Vamos a mais um artigo sobre o nosso delicioso e querido chocolate?

Bom, que esse alimento tem um poder antioxidante no nosso corpo, sendo um protetor do sistema cardiovascular nós já sabemos, certo? Agora a pergunta é: será que além de proteger nossas artérias, diminuir o LDL e pressão arterial, ele tem mais algum benefício? O que acontece no nosso corpo quando ingerimos o chocolate? Como o nosso cérebro reage a esse alimento?

Sejamos bem sinceros, mesmo se essa maravilha não nos trouxesse benefício nenhum, só o sabor que ele oferece é motivo suficiente para sermos amantes de chocolate.Hoje nos é oferecido inúmeras formas, sabores, cores diferentes para nos deixar com mais vontade. Barra, bombom, ovo de chocolate, bolos, a lista não para mais. E a boa notícia é que sim, além dos benefícios citados acima, ele oferece mais alguns! Vamos descobrir quais?

Quando ingerimos o cacau, entre inúmeros componentes, ele apresenta um chamado triptofano, que uma vez no nosso corpo, é responsável por ativar outros dois hormônios, dopamina e serotonina, mais conhecidos como os hormônios da felicidade. Isso por que eles agem diretamente no humor, na melhora da depressão e ansiedade. Além desses, existe mais um hormônio relacionado, a endorfina, que também é liberada ao ingerirmos chocolate nos proporcionando sensação de prazer e melhora da disposição mental.

Esse é um dos motivos que explica por que ficamos tão felizes e satisfeitos quando comemos chocolate, principalmente na TPM, se tratando de mulheres.

E por acaso alguém aí quando era criança já recebeu um chocolate depois de ter feito algo bom? Quem já ouviu a mãe dizer: menino se você se comportar no mercado eu te compro um chocolate. Sim, esse alimento está ligado à recompensa. E nosso cérebro é tão esperto que desde crianças ele nos condiciona a esse doce como uma coisa boa, uma recompensa, aumentando ainda mais nossa satisfação pelo alimento.

Louco, não? Pois é minha gente, se estávamos em dúvida se é bom ou não consumir chocolate, acho que já temos nossa resposta. Esse alimento, nas quantidades ideais e dentro das nossas necessidades nutricionais nos oferece grandes benefícios. Até a próxima =)

 

 

Foram utilizadas as bases de dados DW, Revista Científica HUPE, Tratado de Alimentação, Nutrição e Dietoterapia, Unicruz..

 

 

http://www.dw.com/pt-br/os-efeitos-do-chocolate-sobre-o-corpo-e-a-mente

 

https://www.unicruz.edu.br/seminario/artigos/saude/EFEITO%20DO%20CHOCOLATE%20AMARGO%20NOS%20N%C3%8DVEIS%20LIP%C3%8DDICOS%20DE%20RATOS.pdf

http://www.e-publicacoes_teste.uerj.br/index.php/revistahupe/article/view/8864/6747

Olá pessoas, tudo bem? E aí já comeram chocolate hoje? Já ingeriram uma quantidade de flavonoides? Quem aí protegeu o coração comendo? Você não sabe do que eu estou falando? Então vou começar esse artigo te dando uma notícia muito boa, além do chocolate ser um alimento delicioso consumido por pessoas de todas as idades, ele apresenta benefícios importantes para a saúde. Um composto presente no cacau tem chamado muito a atenção dos cientistas, uma substância chamada flavonoide que aumenta a capacidade antioxidante do plasma, melhorando a circulação sanguínea resultando em artérias e coração mais saudáveis. Boa notícia não?

Ao longo do nosso dia a dia, passamos por situações estressantes, não nos alimentamos corretamente, poluição, inflamações, etc.. são nesses momentos que o nosso corpo produz grande quantidade de radicais livres o que traz muitos danos as nossas células, o antioxidante neutraliza essa ação, e o flavonoide é um antioxidante, que além de proteger as células, associado a outros mecanismos, previne doenças cardiovasculares.

Todo esse benefício é resultado do valor nutritivo e energético presente no chocolate. 100g desse alimento possui cerca de 523,8 Kcal. É um alimento muito rico devido a seu teor de proteínas, carboidratos, lipídios, sais minerais como cálcio, fósforo, potássio, magnésio e traços de ferro e cobre e vitaminas (A, B1, B2, D e E). Estudos apontam que o consumo do cacau e de chocolate aumentou a concentração do colesterol bom (HDL), outra ação comprovada é a diminuição da pressão arterial, melhorando a função endotelial dos vasos.

Aí você pode estar se perguntando: então a Nutri está dizendo que eu posso comer chocolate sem limites que vou proteger meu coração? Calma, não é bem assim, a ideia não é comermos chocolate exageradamente, principalmente pessoas obesas ou sobrepesos, mas sim uma porção pequena (em torno de 20g) frequentemente para obter seus benefícios. Outro ponto que vale lembrar é, para um chocolate ter alto teor de antioxidante, é necessário escolher grãos do cacau rico em polifenóis, utilização de grãos subfermentados e a redução do tempo e temperatura térmica. Ou seja, tanto a matéria prima como o processo que esse grão vai sofrer até o momento de chegar nas nossas mãos é o que define a quantidade de flavonoides presente no chocolate, assim como falei no outro artigo sobre a diferença da qualidade entre o chocolate artesanal e o industrializado, esse é mais um ponto de diferenciação, o cuidado a ser tomado pelo fabricante para preservar a existência natural de flavonoides.

Por tanto vamos ter hábitos saudáveis, uma alimentação balanceada, prática de exercício físico e sim comer chocolate moderada e frequentemente para garantirmos um coração forte e feliz.

Foram utilizadas as bases de dados ROCA, Scielo, Tratado de Alimentação, Nutrição e Dietoterapia.

 

http://www.itabau.com.br/wp-content/uploads/2011/06/Beneficios-do-cacau.pdf

 

http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/455/1/AP_COPEQ_2011_2_01.pdf

 

http://www.scielo.br/pdf/rbcf/v43n3/a05v43n3

Oi gente, tudo bem? Alguém aí interessado por chocolate? Vamos saber um pouco mais sobre esse alimento tão gostoso e que está tão presente no nosso dia-dia. Nós brasileiros somos grandes apreciadores de chocolate, hoje o Brasil é o quarto país que mais consome e terceiro maior produtor no mundo. Alguns anos atrás o forte de venda e consumo do chocolate era no período da páscoa, porém essa realidade está mudando, sendo hoje um mercado lucrativo o ano inteiro, visto que os brasileiros se identificam com essa iguaria. A indústria do chocolate está inovando muito os produtos, sendo disponível ao consumidor diferentes tipos de sabores, chocolate para celíacos, diabéticos, entre outros, ampliando assim várias classes de consumidores. Junto com essa diversidade de produtos, houve um maior consumo de chocolates artesanais, o que nos mostra que o consumidor está mais exigente por qualidade e sabor, aumentando o comércio de pequenas empresas que produzem um chocolate artesanal diferenciado das grandes marcas.

O chocolate é um produto que resulta da mistura de derivados de cacau (massa de cacau, cacau em pó, manteiga de cacau), com outros ingredientes, contendo no mínimo 25% de sólidos totais de cacau.  Após feita a massa de cacau, pode ser acrescido recheios, cobertura, formato e consistência variados. O chocolate branco é obtido da mistura de manteiga de cacau com outros ingredientes, contendo no mínimo 20% de sólidos totais de manteiga de cacau, podendo também apresentar recheio, cobertura, formato e consistência variados.

Segundo a Associação Franquia Sustentável (AFRAS, 2009), o Brasil possui a maior rede de chocolates finos do mundo. A diferença entre chocolate artesanal para o chocolate industrializado já começa na matéria prima, o primeiro produto que é formado após a colheita e processamento do cacau é o licor de cacau. Uma vez formado esse licor, a indústria começa a acrescentar o açúcar, manteiga de cacau, gordura, entre outros ingredientes. As pequenas empresas e lojas de chocolate artesanal também o fazem, porém são com produtos de maior qualidade que é a grande diferença de sabor apresentada no produto final. Outra diferencial é o armazenamento, embalagem e distribuição. Uma característica do chocolate artesanal, é o alto teor de cacau, principalmente em chocolates diet, sem lactose ou sem glúten. Na indústria o chocolate ganha forma (bombons, tabletes, etc) através do uso de máquinas, o que não acontece no chocolate artesanal, onde normalmente é manipulado pelas próprias mãos ganhando formas diversas não tendo então um padrão exato de tamanho.  Por conta desse manejo diferenciado, embalagens próprias e uma distribuição em menor escala, reflete diretamente no custo, sendo o chocolate artesanal no valor um pouco acima do chocolate industrializado.

Para os consumidores mais exigentes, o chocolate artesanal é uma ótima pedida, além de ser um produto que contém flavonoides sendo um antioxidante protetor do coração, portanto vamos comer chocolate =).

 

Foram utilizadas as bases de dados ROCA, Scielo, Tratado de Alimentação, Nutrição e Dietoterapia.

 

Qualificações profissionais: Nutricionista, pós-graduada em Nutrição Esportiva.

FB: Nutricionista Eloísa Santana

IG: @nutrieloisasantana