Olá, Pessoal.

Hoje estou aqui para contar um pouco sobre um movimento impulsionado por uma organização internacional chamada Slow Food. Sua finalidade é dar acesso, para todos, a alimentos bons para os produtores, bons para os consumidores e bom para o planeta (Vai Planeta!).

Lindo, não?

Ela surgiu para se contrapor aos efeitos padronizantes do  fast food e ao desaparecimento das tradições alimentares locais, chamando atenção para a origem e o sabor da alimentação. Para o Slow Food, o alimento de qualidade é um direito fundamental de todos.

Esse movimento envolve mais de um milhão de pessoas, em 158 países, que defendem um alimento bom, limpo e justo. Bom por ser saudável além de prazeroso do ponto de vista organoléptico (QUE???? Rs.. “Chamam-se propriedades organolépticas às características dos materiais que podem ser percebidas pelos sentidos humanos, como a cor, o brilho, a luz, o odor, a textura, o som e o sabor”) ;-). Limpo por ser produzido com um baixo impacto ambiental e respeitando o bem-estar animal e justo por respeitar o trabalho de quem produz, processa e distribui os alimentos.

Além disso, o Slow Food trabalha para preservar a biodiversidade, promovendo um sistema de produção e consumo responsável, aproximando os produtores de alimentos de qualidade dos co-produtores através de eventos e iniciativas diversas.

Através da rede de comunidades do alimento Terra Madre, pequenos agricultores, criadores, pescadores e artesãos ganham voz e visibilidade. A rede aproxima acadêmicos, cozinheiros, consumidores e jovens, para que juntem suas foras e trabalhem para melhorar o sistema alimentar. Em 150 países, a Terra Madre trablha em conjuntos com sociecade e ONGs em projetos locais, para transformar, a partir da base, o nosso sistema alimentar.

Em 2004, foi criada a Universidade de Ciências Gastronômicas pela Slow Food, que oferece um programa multidisciplinar sobre a ciência e a cultura dos alimentos. Com alunos de 70 países diferentes, o movimentos consegue combinar inovação e pesquisa do mundo acadêmico e científico, com os conhecimentos tradicionais de agricultores e produtores de alimentos.

E aí, curtiram o movimento Slow Food?

Eu curti e já sou fã de carteirinha!

Vem ser Prime e participe desse movimentos que quer levar comida de qualidade até a sua casa.

http://www.slowfoodbrasil.com/