Olá Pessoal!! Aqui é a Ju!
Voltei para explicar mais um formato diferente de chocolate para vocês!

Estava eu pesquisando sobre o nosso fornecedor desse mês, a Caracol Chocolates. Que fotos lindas! Estou ansiosa para provar! Ao abrir uma delas, me chamou atenção uma foto com um “amontoadinho de chocolate”. Já fui me informar e ver o que era. Rama de Chocolate! Que nome bacana! Resolvi trazer mais informações aqui para você sobre esse formato diferente!

Eu soube que no primeiro mês de entregas aqui do Club, as Ramas estavam entre os formatos escolhidos. Masss, como eu ainda não era assinante, não provei! Bom, vamos falar mais sobre essa delícia..

Ramas, por definição, são peças de chocolate obtidas através da raspagem do chocolate instantes antes dele cristalizar.

Mas o que é cristalização do chocolate? Vamos lá..
Para entender o que é a cristalização temos que falar um pouquinho sobre temperagem. Não, não tem nada a ver com aquele temperinho que colocamos no bife.

Temperagem é uma técnica de aquecimento e resfriamento do chocolate, utilizada para que ele fique brilhoso, com uma boa textura e fácil de ser moldado. Ela serve para pré-cristalizar a manteiga de cacau contida no chocolate, o que garante um brilho acetinado ao produto, crocância e também garante que ele não vai derreter tão facilmente.
A cristalização é resultado de uma boa temperagem, onde o chocolate fica pronto para se tornar o formato escolhido.

Para vocês entenderem melhor o processo de fabricação da rama, separei um vídeo. Olhem só

Super interessante esse processo, não é mesmo?

Bom, agora que vocês já puderam entender melhor sobre esse formato delicioso é só aguardar a chegada do seu Box Prime Gold da Caracol Chocolates!

Não assinou ainda?! Não tem problema..
É só clicar nesse botão aqui abaixo e se tornar um assinante da Cacau Prime Club!

Você vai receber todo mês deliciosos chocolates artesanais e conhecer formatos, sabores e sensações diferentes, tudo isso no conforto da sua casa!
É demais de bom, isso sim!

Até a próxima, pessoal!
Beijos da Ju

Olá, Pessoal.

Hoje estou aqui para contar um pouco sobre um movimento impulsionado por uma organização internacional chamada Slow Food. Sua finalidade é dar acesso, para todos, a alimentos bons para os produtores, bons para os consumidores e bom para o planeta (Vai Planeta!).

Lindo, não?

Ela surgiu para se contrapor aos efeitos padronizantes do  fast food e ao desaparecimento das tradições alimentares locais, chamando atenção para a origem e o sabor da alimentação. Para o Slow Food, o alimento de qualidade é um direito fundamental de todos.

Esse movimento envolve mais de um milhão de pessoas, em 158 países, que defendem um alimento bom, limpo e justo. Bom por ser saudável além de prazeroso do ponto de vista organoléptico (QUE???? Rs.. “Chamam-se propriedades organolépticas às características dos materiais que podem ser percebidas pelos sentidos humanos, como a cor, o brilho, a luz, o odor, a textura, o som e o sabor”) ;-). Limpo por ser produzido com um baixo impacto ambiental e respeitando o bem-estar animal e justo por respeitar o trabalho de quem produz, processa e distribui os alimentos.

Além disso, o Slow Food trabalha para preservar a biodiversidade, promovendo um sistema de produção e consumo responsável, aproximando os produtores de alimentos de qualidade dos co-produtores através de eventos e iniciativas diversas.

Através da rede de comunidades do alimento Terra Madre, pequenos agricultores, criadores, pescadores e artesãos ganham voz e visibilidade. A rede aproxima acadêmicos, cozinheiros, consumidores e jovens, para que juntem suas foras e trabalhem para melhorar o sistema alimentar. Em 150 países, a Terra Madre trablha em conjuntos com sociecade e ONGs em projetos locais, para transformar, a partir da base, o nosso sistema alimentar.

Em 2004, foi criada a Universidade de Ciências Gastronômicas pela Slow Food, que oferece um programa multidisciplinar sobre a ciência e a cultura dos alimentos. Com alunos de 70 países diferentes, o movimentos consegue combinar inovação e pesquisa do mundo acadêmico e científico, com os conhecimentos tradicionais de agricultores e produtores de alimentos.

E aí, curtiram o movimento Slow Food?

Eu curti e já sou fã de carteirinha!

Vem ser Prime e participe desse movimentos que quer levar comida de qualidade até a sua casa.

http://www.slowfoodbrasil.com/